sexta-feira, 14 de maio de 2010

Entendendo as Alianças:

Antes de tudo devemos entender "o que é uma aliança". A palavra aliança (em hebraico: berith; em grego, segundo a tradução da Septuaginta, diatheke) é traduzida por pacto, ou, para um melhor entendimento “pacto com promessa”.

Uma aliança, nos padrões bíblicos, entendida de forma geral, é uma união entre duas partes, baseada em juramento de lealdade, fidelidade e integridade. Uma aliança é feita por duas partes sem direito a desistência: é irrevogável (até que a morte os separe) e permanece inabalada em tempos difíceis: “O verdadeiro companheiro está amando todo o tempo e é um irmão nascido para quando há aflição.” Provérbios 17:17.

Nosso Deus é um Deus de alianças e nós também somos chamados na Bíblia de "homens de aliança". Ela é uma questão de vida ou de morte: “... pois, aonde quer que fores, irei eu, e onde quer que pernoitares, pernoitarei eu. Teu povo será o meu povo, e teu Deus, o meu Deus. Onde quer que morreres, morrerei eu e ali serei enterrada. Assim me faça Jeová e assim lhe acrescente mais, se outra coisa senão a morte fizer separação entre mim e ti.” Rute 1:16-17.

Temos que ser cuidadosos ao lidar com nossas alianças, pois no caso delas serem quebradas, abre-se uma entrada de maldição em nossas vidas e também nas de nossos aliados. Nos momentos de provações há que se ter uma maior perseverança, porque nem tudo numa aliança é alegria e isto é uma realidade. Perseverar nas alianças em momentos de crise é uma coisa difícil, mas é também uma coisa nobre a qual o próprio Senhor Jeová nos dá o exemplo quando afirma: “Pois os próprios montes podem ser removidos e os próprios morros podem ser abalados, mas a minha benevolência é que não será removida de ti, nem tampouco será abalado o meu pacto de paz”. Isaias 54:10.

Uma aliança pode até ser arranhada, mas jamais pode ser quebrada. Há pessoas que têm o seu casamento arranhado, por alguma razão ou motivo que muitas vezes pode até não ser grande o bastante, mas logo desistem deles. Entretanto a aliança é uma convocação para caminharmos juntos até a morte.

Uma aliança é para sempre, não se dissolve, não se quebram os votos de um casamento: “Quando a sabedoria penetrar em teu coração e o saber deleitar a tua alma, a reflexão velará sobre ti, amparar-te-á a razão ... Ela te preservará da[o] mulher[homem] alheia[o], da[o] estranha[o] que abandona o[a] esposo[a] de sua juventude e se esquece da aliança de seu Deus.” Provérbios 2:10-11,16-17.

Se tivermos a consciência assim treinada podemos reivindicar direitos espirituais. Uma pessoa que sofre com o cônjuge não crente, pode declarar ao Deus de Israel que não está na aliança para sofrer e, então, Jeová dará a seu tempo um novo coração a esse cônjuge.

Deus é testemunha de uma aliança: “E dissestes: ‘Por que razão?’ Por esta razão: que o próprio Jeová deu testemunho entre ti e a[o] esposa[o] da tua mocidade, para com a qual tu mesmo[a] agiste traiçoeiramente, embora ela[e] seja tua[eu] parceira[o] e a[o] esposa[o] do teu pacto.” Malaquias 2:14.

Antes de fazer uma aliança com outro ser humano, ore e peça direção de Deus, e jamais quebre alianças, pois Deus não aprova tal atitude, por isso a Bíblia ensina que não devemos entrar num jugo desigual: “Pois, que associação tem a justiça com o que é contra a lei? Ou que parceria tem a luz com a escuridão?” 2 Coríntios 6:14. Peça perdão se quebrou aliança com alguém, e, se possível for, renove os votos com esta pessoa.

Assim como a aliança de Deus é selada por uma marca: “Este é o sinal do pacto que dou entre mim e vós, e toda alma vivente que está convosco, para as gerações por tempo indefinido. Dou deveras o meu arco-íris na nuvem, e ele terá de servir de sinal do pacto entre mim e a terra.” Gênesis 9:12-13, para a felicidade da humanidade, o objetivo da aliança de casamento é também fazer um ao outro feliz.

Baseados no amor verdadeiro que é revelado a luz da palavra de Deus, esforcemo-nos em realizar os sonhos dos corações de nossos amados cônjuges e como benção peçamos ao "Pai da aliança" que eles realizem também os sonhos do nosso coração e sejamos assim felizes!

É fato que nós seres humanos, temos em parte uma tendência para o que é mau, por causa da imperfeição que adquirimos por desobedecermos a Deus, mas, não obstante, por outro lado, preservamos ainda uma tendência à perfeição, herança do criador: busquemos a sabedoria da palavra de Deus tanto para combater quanto para desenvolver lado certo de nós mesmos.

Busquemos verdadeiramente nos afastar das degradações do mundo, de todas as inúmeras distorções impingidas pelo inimigo nas relações homem-mulher em meio as quais a humanidade vive hoje mergulhada e que só resultam em sofrimento amoroso para homens e mulheres.

Façamos agora uma aliança com Jeová, aceitando-o como nosso único e eterno Deus (ou renovemos o compromisso com Ele), lembrando-nos também da aliança com o cordeiro de Deus que tira os pecados (Romanos 11:27) e que foi feita a preço de seu precioso sangue (Mateus 26:28).

Que as nossas alianças todas sejam sempre para a honra e a glória de Deus, no nome do Senhor Jesus.
Licença Creative Commons
Este trabalho de André Luis Lenz, foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
 
Licença Creative Commons
Este trabalho de André Luis Lenz, foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.