sábado, 21 de abril de 2012

Nossa Teimosia Contra Deus Nos Torna Infelizes em Relacionamentos Conjugais!


Se ambos, num casal, amarem verdadeiramente ao Senhor Deus, acima de tudo, inclusive acima de sua própria paixão (o que para muitos que a isso ouvem lhes parece uma loucura inconcebível) então a aliança entre eles evoluirá, de apenas um cordão duplo, para um cordão tríplice.

“Um cordão tríplice não pode ser prontamente rompido em dois.” Eclesiastes. 4:12.

A paixão entre homem e mulher é inevitável que haja, como uma grande energia propulsora, todavia isso será sempre por um tempo apenas e, no fim, perseverará (ou não) sobre tudo o amor, o qual deve, cada qual do casal decidir, se permanecerá (ou não) submetido à regra de ouro:

"Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento." Marcos 12:30 "Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes." Marcos 12:31.

Lembrando que o terceiro fio da trama do cordão alegórico é de onde provirá a força capaz, até mesmo, de renovar a paixão conjugal, continuamente.

Posto que ela é (apenas) chama, a paixão conjugal, em si, tem um poder que não irá além daquilo que é carnal e temporal.

Sem um cordão tríplice, o comprometimento e a troca de sobrenome se torná apenas um problema, para a vergonha da mulher, para o prejuízo do homem e infelicidade de ambos. Quem tem ouvidos que ouça, o que o Espírito diz aos filhos e filhas dos homens.


A expressão genuína de uma vida com Jesus sempre foi essencial para levar o evangelho à toda a criatura, começando por aqueles que estão ao seu redor. O mesmo apóstolo Paulo escreveu "Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito" (Gálatas 5:25), ou seja, se você diz que é filho, servo e escolhido do Deus Altíssimo, mostre isso na prática. Mostre que isso gera transformação de vida (para melhor). Mostre que vale à pena.

Entre casais onde um dos dois não é convertido, é comum se ouvir a reclamação de que o outro (o que entregou a vida a Jesus) virou fanático, dá mais valor à igreja, está deixando a família de lado. Artimanhas demoníacas à parte, é preciso tomar cuidado. "Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo." (I Timóteo 5:8)

Muitas vezes nós, como cristãos, queremos fazer aquilo que cabe ao Senhor e nos esquecemos que nossa única e exclusiva função é adorá-lo, de coração grato, confiando, orando e testemunhando. E isso, seja qual for a situação.

Para as mulheres, cabe aí o princípio da submissão. Devo ser submissa a um marido incrédulo? Claro que sim! Se ele proibi-la de ir à igreja, não vá; ore. Seu marido não pode impedir o seu coração de adorar e se você crê que Deus pode ouvir sua oração e mudar isso, já que Ele é o maior interessado, então não terá problemas em agir assim (um pastor falou certa vez que jamais trocaria sua família pela igreja e Deus por sua família; sendo assim, a ordem de prioridades deve ser Deus, sua família e só então a igreja).

Aos maridos, valem os mesmo princípios. Ame sua esposa incrédula, mesmo que ela não seja como aquela mulher virtuosa de Provérbios! Ame como Cristo amou a igreja, e então, seu amor destruíra todas as barreiras. "Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35). Ao que é crente e tem parceiro incrédulo, se você, hoje, acredita que você errou ao escolher para cônjuge um(a) incrédulo(a), então o erro será ainda exponencialmente maior, se você se separar dele(a) por qualquer motivo fútil. 

Aos Solteiros:

Já, para aqueles que estão sem compromisso conjugal, mas que pretendem vir a mudar isso, precisam ter bastante cuidado de evitar se colocar em uma situação em que se ponha, desnecessariamente, em jugo desigual. É um grande erro nos envolvermos com alguém ainda incrédulo, sendo nós crentes, esperando com isso, vir a converter aquela pessoa. Lembre-se que, nós só podemos modificar a nós mesmos, aos outros só podemos amar e apesar de todo poder que sabemos ter amor, a conversão de alguém incrédulo, nunca poderá ser garantida e isso pode acarretar muito sofrimento ao crente.

Por nós teimarmos, deliberada e insistentemente, em nos colocar em jugo desigual, é bem certo que Deus venha a permitir que as nossas expectativas amorosas terminem por ser completamente frustradas, até mesmo para nossa própria correção e para nos dar testemunho de que a Sua Palavra é mesmo, sempre, verdadeira. Há também aqueles que são teimosos em relação à Deus: Conhecem Sua Palavra e sabem o que seria correto fazer, mas preferem fazer as coisas do seu jeito. Enganam a si mesmos pensando enganar a Deus.

Alguns ainda, simplesmente se sentem atraídos por opostos comportamentais. Alguns homens e mulheres que se professam cristãos se sentem, ainda, atraídos por parceiros conjugais com comportamento diametralmente oposto ao esperado para cristãos, os de conduta desenfreada, pessoas vulgarmente reconhecidas por serem vadias e cafajestes. E, ainda, o fazem mesmo percebendo que com estes tipos de parceiros não poderão se comprometer seriamente mas, apenas praticar o conhecido “ficar”, postura de relacionamento que Jeová detesta. Com respeito a isso, Deus tem um conceito bastante claro: isso se chama "prostituição", da qual, todo crente cônscio de suas necessidades vitais, deve se afastar.

Há ainda outros que, procurando evitar qualquer tipo relacionamento real, por simplesmente não acreditarem mais que conseguem confiar em si mesmos e nas suas capacidades para realizar relacionamentos da maneira correta diante dos requisitos de Deus, passam a evitar relacionamentos com pessoas reais, e a se lançar em relacionamentos virtuais impraticáveis e, consequentemente, no pântano ilusório da mídia pornográfica, como se isso fosse apenas um pequeno detalhe, aceitável e, que de modo algum seja algo grave diante do olhar atento do Senhor. Estes se tornam, dentre todos, os maiores infelizes, piores dentre as tristes criaturas.

Amigos, creiam que, não é sem experiências negativas sofridas, que eu vos falo essas coisas! Para que eu pudesse continuar a acreditando no verdadeiro amor, depois de passar por inúmeras frustrações desamorosas, eu mesmo precisei me apartar do que era mau e a passar a colocar os meus pés apenas, no caminho daquilo que é salutar, aos olhos do Senhor. Se não fosse pela misericórdia dEle, eu teria me tornado tão somente, apenas um cafajeste a mais neste mundo!

Dicas Práticas Para Casados:

Se seu cônjuge fala coisas imorais, deprecia sua fé ou age de uma maneira que você sabe não ser aprovada aos olhos de Deus, o que você faz? Briga, discute, chora, aproveita para dar um sermão? Pois veja estes conselhos de Gary Oliver, especialista na área familiar e autor de livros e artigos sobre o assunto:
  • Mesmo que reprove a atitude, não confronte seu cônjuge em público;
  • Use a expressão "minhas convicções" para declarar sua crença;
  • Não dê muito valor às coisas pequenas, quando por exemplo, ele(a) conta uma piada "suja". Conte outra que não utilize os mesmo termos e procure mostrar, sem brigas, que não gosta de certas palavras ou ideias. Para os homens, em especial, uma brincadeira ou piada é uma forma de mostrar afeição, portanto, não despreze isso;
  • Procure desfrutar junto com seu parceiro(a) programas saudáveis (não religiosos) e descubram gostos em comum na hora de se divertir. Dedique um tempo à família e jamais deixe de lado sua vida sexual. Embora para as mulheres seja difícil compartilhar o físico quando ela não pode compartilhar o que agora há de mais importante em sua vida, os homens precisam do toque. E quando o marido sente que sua esposa o desfrutou, ele se sente amado, estimado e apreciado. A autoestima, com certeza, trará bons frutos no relacionamento do casal;


  • Ore sem cessar. A oração é o que lhe trará conforto, força e sabedoria, e renovará o coração de seu marido ou esposa."Também vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. (Ezequiel 36:26);
  • Cultive seu relacionamento com Cristo. Leia a Bíblia, ore e se não puder ir à igreja, procure se reunir com um pequeno grupo onde possa compartilhar suas necessidades e orar;

  • Não desista. Confie que Deus tem o melhor para você e seu cônjuge. E lembre-se sempre da promessa:"...Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa." (Atos 16:31).

    Segue um belo poema que eleva ambos, homem e mulher:

    O Homem e a Mulher
    Victor Hugo

    O homem é a mais elevada das criaturas.
    A mulher é o mais sublime dos ideais.

    Deus fez para o homem um trono.
    Para a mulher, um altar.
    O trono exalta.
    O altar santifica.

    O homem é o cérebro; a mulher é o coração.
    O cérebro fabrica a luz; o coração produz Amor.
    A luz fecunda.
    O Amor ressuscita.

    O homem é forte pela razão.
    A mulher é invencível pelas lágrimas.
    A razão convence.
    As lágrimas comovem.

    O homem é capaz de todos os heroísmos.
    A mulher, de todos os martírios.
    O heroísmo enobrece.
    O martírio sublima.

    O homem tem a supremacia.
    A mulher, a preferência.
    A supremacia significa a força.
    A preferência representa o direito.

    O homem é um gênio; a mulher, um anjo.
    O gênio é imensurável; o anjo, indefinível.
    Contempla-se o infinito.
    Admira-se o inefável.

    A aspiração do homem é a suprema glória.
    A aspiração da mulher é a virtude extrema.
    A glória faz tudo grande.
    A virtude faz tudo divino.

    O homem é um código.
    A mulher, um evangelho.
    O código corrige.
    O evangelho aperfeiçoa.

    O homem pensa.
    A mulher sonha.
    Pensar é ter no crânio uma larva.
    Sonhar é ter na fronte uma auréola.

    O homem é um oceano.
    A mulher um lago.
    O oceano tem a pérola que adorna.
    O lago, a poesia que deslumbra.

    O homem é a águia que voa.
    A mulher é o rouxinol que canta.
    Voar é dominar o espaço.
    Cantar é conquistar a alma.

    O homem é um templo.
    A mulher é o sacrário.
    Ante o templo nos descobrimos.
    Ante o sacrário nos ajoelhamos.

    Enfim, o homem está colocado onde termina a terra.
    E a mulher onde começa o céu.

    Análise do Poema:

    Ora, então, eu me pergunto: Se nós somos ambos, homens e mulheres, tão elevados e sublimes assim, porque é que nós estamos vivendo, cada vez mais, infelizes com nós mesmos e com o mundo ao nosso redor e, principalmente, insatisfeitos com aquilo que resulta dos nossos relacionamentos homem-mulher? Ou será que eu estou aqui tão somente enganando a mim mesmo, ou estou apenas falando alguma grande mentira a todos?

    Apesar de ser um belo poema, o texto de Victor Hugo é, nada mais nada menos que mais um instrumento de desvio do ser humano da realidade do seu real tamanho: nós, seres humanos,somos, de fato, seres pequenos e frágeis. Em nada somos nós divinos ou sublimes, a não ser por algum  traço residual, algum vestígio que haja restante, daquilo que já foi um dia, a glória de Deus em nós.

    Se nós, homens e mulheres verdadeiros, quisermos ser felizes, em conjunção um com o outro, na verdade, não precisamos exaltar a nossa independência como seres inseridos no contexto do universo, mas, sim, humildemente, reconhecer a nossa total dependência de Deus. Esse é o único caminho para o relacionamento homem-mulher restaurar a sua alegria original, resgatar o seu real sentido, um sentido muito maior, do que aquele que está sendo efetivamente realizado, nas frustrações do nosso dia a dia de relacionamentos.

    Apaixonarmo-nos uns pelos outros, isso não é nada pois, nós podemos com relativa facilidade nos apaixonar. De fato, nos apaixonamos muitas e muitas vezes em nossas vidas. Podemos mesmo começar com uma nova paixão a cada ano, ou a cada mês, ou a cada semana, ou mesmo a cada dia. Sim, apaixonar-se é muito fácil, sentir desejo sexual é parte da natureza a nós inerente. De modo que "as paixões" é algo trivial, tanto para se começar, quanto para se terminar com elas.

    No entanto, é só por causa de um genuíno amor, de nossa parte, para com o próprio Deus, é que nós também seremos capazes de amar verdadeiramente alguém. Amar com um amor completo, movido por paixão também, sim, por desejo, mas que vá muito além, um amor que seja piedoso, um amor de frutos do espírito, coisa que a paixão, apenas, não seria capaz.

    Para que nós, homens e mulheres, sejamos capazes de amar, um mesmo parceiro conjugal, para a vida toda, para sempre, se for o caso pois, isso é coisa que Deus requer de nós, só mesmo com a ajuda dEle pois, o casamento que Ele nos instruiu é coisa que apenas Ele mesmo pode nos ensinar como e prover as condições para se realizar em nós.

    Segundo Jeová, ao entrarmos em uma união conjugal, nós e nossos parceiros nos tornamos "uma só carne." Veja isso em várias referências:

    "Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne." Gênesis 2:24

    "E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne." Marcos 10:8

    "E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne?" Mateus 19:5

    "Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem." Mateus. 19:6

    Até mesmo quando temos relações sexuais espúrias, estamos sujeitos a que a nossa conjunção carnal seja também plena e esteja, portanto, submetida a consideração da palavra do Senhor:

    "Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne." 1 Coríntios 6:1

    Mas estas relações espúrias não podem, de modo algum, nos satisfazer plenamente mas são, ao contrário, a causa do nosso atual estado de permanente infelicidade, pois não atingem em nós o sentimento de amor, não é fruto do espírito, mas apenas da carne:

    "Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, ... " Gálatas 5:19

    O adultério, a prostituição, e até mesmo a lascívia (a luxúria, a libidinagem, a exacerbação da sensualidade), se equiparam a impureza, ou seja, as nossas relações sexuais espúrias e as nossas apresentações de provocação sexual, estão ambas, para nós seres humanos, no mesmo contexto circunstancial em que se encontra as situações de uso e abuso de drogas, que é a maior expressão de impureza na nossa atualidade. Essa relação pode ser ainda verifica em mais referências:

    "Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo." 1 Coríntios 6:18

    A prostituição e a fornicação, tao qual o abuso de drogas, são pecados que o ser humano comete contra o seu próprio corpo, além de, no caso do sexo, envolver ainda a agressão ao corpo de uma  segunda pessoa. Deus ainda alerta-nos:

    "A luxúria, e o vinho, e o mosto tiram o coração." Oseias 4:11, ou seja, quem prioriza a paixão e assume manter relações sexuais espúrias, acaba se esquecendo completamente como se ama, como se quer bem, como se ajuda o próximo, como se é amigo, sincero e leal e, por fim, acaba até mesmo perdendo o prazer pelo próprio sexo e passa a viver de um modo infeliz, piorando a cada dia e se sentindo como que no inferno, mesmo que estando na terra, terra que Deus nos deu para a nossa alegria.

    Qual deve ser a posição do homem e da mulher que ama e teme ao Senhor com relação a essas coisas:

    "Mas a prostituição, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos;" Efésios 5:3

    Todos tem o direito de permanecer solteiros, se assim o quiserem, todavia, que isso não signifique dar lugar nem a prostituição e nem a fornicação.

    "Mas, por causa da prostituição, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido. O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência." 1 Coríntios 7:2-5

    Mas existe algo de ainda piores consequências do que a prostituição: o adultério. A Bíblia nos alerta, no livro de provérbios: "visto que por causa duma mulher prostituta [fica-se reduzido] a um pão redondo; mas, no que se refere à esposa de [outro] homem, ela caça até mesmo a alma preciosa." Ou seja, dar-se a prostituição traz a vida miséria material, sanado o mau, pode-se recuperar, mas dar-se ao adultério, causa mesmo a destruição espiritual maior, muitas vezes irreversível e chega até mesmo a condenar alguém a morte. Eu particularmente sei de casos  reais que comprovam isso. E você ... vai pagar para descobrir por si mesmo?


    Não apenas é Satanás que, pelos seus interesses maiores contra Deus e contra nós, nos provoca ao erro, como ele tem, entre nós, nesses tempos atuais, infelizmente, muito poder para fazê-lo. Não adianta tapar o sol com a peneira ou enterrar a cabeça na areia. O mal existe e está ai, a consumir os nossos dias.

    Deus não nos mente e nos permite ter conhecimento sobre isso: O Poder Superior maligno é um ser, mesmo que espiritual, algo deveras real. Tal qual Deus existe e está presente em todo universo e multiversos, assim também, Satanás existe e este está, em especial, aqui mesmo  na terra, e toda ela jaz em miséria material e espiritual, no seu poder.

    Ele ronda as sociedades humanas avaliando o comportamento de homens e mulheres. Ele anda ansioso, pois o tempo dele é curto e rugindo feito fera, buscando a quem devorar. Será você mais um dos que já estão como que devorado, dentre tantos que, infelizmente, nós podemos observar vagando pela vida no mundo?

    Fique atendo pois, Satanás nos desvia para o mau caminho através de um sistema educacional que nega que Deus criou o universo e que apóia as relações sexuais fora da aliança de um casamento legítimo. A filosofia humana é vã em muitos sentidos, mas principalmente para fazer do ser humano uma criatura realmente feliz.

    Satanás desvia a humanidade para mau caminho através de muitas das produções de Hollywood e a da celebração de imundície moral e violência. Você consegue mesmo assistir a um filme e terminar ficando isento as influencias diabólicas que porventura possam estar inseridas nele? você sabe reconhecer os sinais de tais conteúdos? Você sabe se defender da manipulação psico-emocional- comportamental presentes na mídia, em geral? Consegue no dia a dia manter-se fiel a Deus?

    O Poder Superior maligno desvia os homens e as mulheres para o mau caminho, principalmente,  através de uma fé fingida no Filho de Deus, que não os leva à obediência de Sua palavra. Satanás tem seus próprios meios de enganar uma humanidade que, quase sempre, nada suspeita do que ocorre de fato. Seguem como que gado para o abatedouro. Mas cada pessoa tem a liberdade de prestar atenção a ele ou dar ouvidos à voz da sua consciência treinada nas coisas que Deus aprova, que diz o que é certo. Como está o treinamento da sua consciência?

    É preciso estar cônscio das suas necessidades espirituais, para viver, também, de modo a estar satisfeito na carne!


Licença Creative Commons
Este trabalho de André Luis Lenz, foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
 
Licença Creative Commons
Este trabalho de André Luis Lenz, foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.